Eles tinham razão…

Jefferson Calvet e Edivaldo Holanda

Quando ainda detinham
os mandatos de vereador e deputado estadual, Jefferson Calvet (PSC) e Edivaldo
Holanda (PTC), respectivamente, sempre estiveram na linha de comentários
classificados por muitos de “loucos”, quando os mesmos se referiam à refinaria
Premium I da Petrobrás, em Bacabeira.
Desde que iniciou-se
o projeto do governo federal, para a construção desse empreendimento de
altíssimo nível, “a maior refinaria da América latina”, que na verdade, foi arquitetada
ainda na gestão do ex-governador Jackson Lago, vinham-se sendo especulado datas
exageradas nos bastidores da política maranhense, e até mesmo nacional, a fim
de barganharem ônus usando a refinaria. Haviam sido anunciadas datas para
entrega da obra e inicio das produções de refinamento de petróleo, que qualquer
pessoa em sã consciência duvidaria. Mas, infelizmente só quem conseguia
enxergar o absurdo eram as oposições do Maranhão e Bacabeira.
Os dois no Canteiro de obras em 2010
Muitas vezes taxados,
na época, de “contrários, negativos e maldosos”, os dois parlamentares, Jefferson
Calvet, ex-líder da oposição na Câmara em Bacabeira, e Edivaldo Holanda, ex-Líder
da oposição na Assembleia Legislativa do Maranhão, debatiam de frente contra o
mau uso da obra para beneficiar candidatos nas eleições de 2010. Na ocasião,
iríamos para uma eleição presidencial e estadual, que provavelmente, teria
beneficiado Dilma (PT) e Roseana (PMDB).

A princípio a
refinaria iniciaria a primeira fase de produção em 2013, segundo garantiu o
ex-presidente Lula (PT), quando lançou a pedra fundamental do empreendimento,
na cidade. Depois veio o ministro de minas e energia, Edson Lobão (PMDB), onde
confirmou em visita a Bacabeira, a mesma “ladainha” de sempre. Holanda e
Jefferson estavam baseados em estudos feitos “In loco”, por uma comissão trazida pelo ex-deputado para
visitar as obras da refinaria em Bacabeira no ano de 2009. Nesse mesmo dia,
visitaram também o prefeito Venancinho  que os receberam em seu
gabinete, ao lado do atual gestor, Alan Linhares, antes presidente da câmara.

Munidos de
informações acerca de outras refinarias em andamento no Brasil, os dois
ex-parlamentares disseram na época, que o início da produção da refinaria de
Bacabeira seria aproximadamente em 2020, data mais provável. Contudo, essa
visão em longo prazo, soou como absurdo aos olhos de muitos, mas diante da
realidade em que estamos vivendo, comprova que Jefferson Calvet e Edivaldo
Holanda estavam com toda razão.

Deixe uma resposta