Evangélicos se organizam para protestar contra a visita do papa, diz jornalista

Gospel Prime

Após
divulgar que na próxima semana estaria recebendo lideranças evangélicas, Dilma
Rousseff teria sido informada na semana passada de que as principais igrejas
evangélicas preparam uma grande manifestação no Rio de Janeiro para o fim de
semana de 20 e 21 de julho, véspera da chegada do papa Francisco à cidade. As
informações são da coluna de Ricardo Setti, da Revista Veja.
A primeira informação era que Dilma receberia os evangélicos
devido as criticas que sofreu por ter se reunido com movimentos sociais que
lideram protestos em todo o país e não ter se encontrado com os evangélicos que
fizeram uma manifestação pacífica em Brasília.
Porém, segundo informações, Dilma estaria preocupada com a
suposta ameaça de que os lideres evangélicos pretendem reunir 1 milhão de
pessoas para protestar contra os gastos públicos com a visita do líder
católico, estimados em 120 milhões de reais. Dilma estaria preocupada por não
saber como agir nesta situação.
Porém, Abner Ferreira, presidente da Assembleia de Deus em Madureira,
principal igreja evangélica do Rio de Janeiro, divulgou nota em que critica a
divulgação de que as lideranças estariam se preparando para o ato.
Na nota divulgada através das redes sociais o líder diz que a
notícia é “mentirosa” e afirma que jamais foi procurado por qualquer líder
cristão para organizar ato contra a presença do líder católico.
Abner também afirmou que é contra a manifestação que vise
perpetuar qualquer tipo de discriminação e preconceito ou intolerância
religiosa.
O líder também afirma que os evangélicos não serão usados para
estabelecer uma guerra santa no Brasil e que não apoiará qualquer ato que vise
desmerecer o evento da Igreja Católica.
Abner destacou que se a intenção do pontífice for de protestar
contra o aborto, casamento gay, descriminalização das drogas e a favor da
liberdade de expressão e culto, será bem vindo ao país.
Leia a nota na íntegra:
Nota oficial da AD Madureira no Brasil:
Acabei de ler na coluna “Holofote” da revista Veja desta semana,
que algumas igrejas evangélicas estariam se mobilizando para fazer uma
manifestação visando protestar contra os custos envolvidos na vinda do Papa
Francisco ao Brasil.
Da parte das Assembleias de Deus, Ministério de Madureira, informo
que esta notícia é uma inverdade. É mentirosa.
Jamais fui procurado por qualquer líder cristão para organizar
tamanha sandice. Somos contra a manifestação que vise perpetuar qualquer tipo
de discriminação, preconceito ou intolerância religiosa.
Engana-se quem pensa que vai nos usar para estabelecer uma guerra
santa no Brasil. Não conte conosco para nenhum tipo de arbitrariedade que vise
desmerecer o evento da Igreja Católica no Brasil.
Se o papa Francisco vem ao Brasil para protestar contra o aborto,
contra o casamento de pessoas do mesmo sexo, contra a descriminalização das
drogas e a favor da liberdade de expressão e de culto, seja bem vindo.
Pastor Abner Ferreira

Deixe uma resposta