Justiça anula desligamento de Samuel Câmara da CGADB

desligamento do pastor Samuel Câmara da Convenção Geral das Assembleias de
Deus no Brasil (CGADB) foi anulado pela justiça do Estado do Amazonas nesta
quarta-feira (26).
A decisão da Mesa Diretora havia excluído o pastor da AD de
Belém (PA) por suposta quebra de decoro, mas a decisão assinada pelo juiz José
Renier da Silva Guimarães suspendeu e reintegrou Câmara no quadro de pastores
da convenção.
Além disso, ficou determinado o pagamento de uma multa no valor
de R$20.000,00 para cada dia que a Mesa Diretora demorar em revogar a primeira
decisão.
Samuel Câmara foi desligado no mês de maio depois de uma reunião
do Conselho de Ética e Disciplina que julgou as ações de quebra de decoro
cometidas pelo pastor e outros aliados durante a AGE que aconteceu em 2012 no
estado de Alagoas.
Os pastores Sóstenes Apolos, Jônatas Câmara e Ivan Bastos também
foram acusados, mas não chegaram a ser julgados. Sóstenes
estava doente e veio a falecer
, Jônatas também alegou motivos de
saúde e não compareceu no julgamento. Já Bastos só poderá ser julgado durante
uma Assembleia Geral Ordinária porque ele foi eleito como 1º Tesoureiro da
Mesa.

A justiça também precisou interferir na data destes julgamentos
que estavam marcados para acontecer em janeiro deste ano, meses antes da
eleição da CGADB. Como os pastores acusados estavam concorrendo a cargos dentro
da convenção, a justiça do Amazonas adiou a reunião do Conselho que aconteceu
um mês após as eleições.
Gospel Prime

Deixe uma resposta