Pai amarrava filhas em tronco para abusá-las

A
família voltou atrás e negou as denuncias. O inquérito policial confirma o
envolvimento de cinco filhas. Todas as vítimas do próprio pai. O que chama
atenção são as relações incestuosas. A enteada de 23 anos teve filhos
registrados.

As três
menores de 10, 11 e 13 anos devem ser submetidas a tratamento psicológico,
designado pela Justiça.
Os
abusos teriam sido praticados em uma casa simples, feita de palha e medindo
menos de quatro metros quadrados. Em um povoado de rosário, há 75 km da
capital, São Luis. O acusado mora com outras oito pessoas.
Uma das
supostas vítimas e até a esposa voltaram atrás e negaram a denuncia.
Nilson
Brito, 70 anos, foi levado para a delegacia de um município vizinho, Bacabeira,
para evitar represálias. Ele também desmentiu a historia e alegou problemas
mentais.
O
inquérito aponta que Nilson abusou das cinco filhas. Uma enteada, a mais velha
de 23 anos teria dado a luz a dois filhos, registrados em nome do
“pai-avô”. Ela seria violentada desde a menor idade. Elas seriam
amarradas em casa para serem abusadas.
Exames
mostram que as meninas mais novas, de 10, 11 e 13 anos de idade não sofreram
penetração intravaginal, mas o inquérito descreveu detalhes de atos
libidinosos.
Dados do
conselho tutelar mostram que nos seis primeiros meses deste ano foram
registrados muitos casos de assedio sexual contra vulneráveis.

Deixe uma resposta