Prefeitura de Bacabeira deverá demolir Praça no Rancho papoco. Veja!

Classificada de desperdício de
dinheiro público pela reportagem da TV mirante, a obra construída às margens da
BR 135, no povoado Rancho papoco em Bacabeira, foi embargada pelo
DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), por está sendo construída, justamente,
na área onde será realizada a duplicação da BR 135.
A obra de urbanização do
povoado Rancho papoco, em Bacabeira, iniciada ainda no governo do ex-prefeito
José Venâncio, o venancinho está avaliada em mais de R$ 1.700.000,00 (Um milhão
e setecentos mil reais) e está sendo construída com recursos da própria
prefeitura de Bacabeira, mas infelizmente, foi notificada pelo Ministério
Público Federal, onde ordenou a suspensão da obra.
O projeto de urbanização do
povoado citado na reportagem é excelente: Contempla duas pistas para tráfegos de
veículos, play graud, calçadão para caminhadas e um excelente espaço de lazer.
Sem contar, também, que uma quadra para práticas de esportes. Porém não será
possível a conclusão do benefício.
Os moradores, é claro, são
contra a paralisação da obra. Segundo eles antes a área onde está sendo
construída a praça urbanística era um matagal, e agora quando chega uma obra no
povoado é cancelada. Alguns moradores não concordam que a obra, que era tão
esperada seja embargada.
Para o DNIT, a obra em
Bacabeira pode representar um desperdício de recursos públicos, pois está
localizada na parte 2 do lote onde será duplicado brevemente. Visando isso, a
prefeitura de Bacabeira já foi notificada para que não se gaste com aquilo que
não trará o gozo do benefício à cidade e à população.
O prefeito de Bacabeira,
Alan Linhares (PTB), por sua vez, disse que apresentará defesa, mas aceita
fazer um acordo com o DNIT, a formalização de um termo de ajustamento de conduta
(TAC). Alan quer que a obra seja concluída, e por isso propôs ao DNIT que
quando se inicializar a obra do trecho do lote dois, justamente onde passa pelo
rancho papoco, a prefeitura faz o redirecionamento sem nenhum ônus para o DNIT,
se comprometendo a ficar responsável com o deslocamento da obra.
O procurador chefe da
procuradoria federal no Maranhão, disse que não há possibilidade de acordo com
nesse sentido, por que a prefeitura de Bacabeira tinha conhecimento que a área
onde está sendo construída a urbanização é federal. Diante disso, o município
terá que demolir a obra. O procurador completou, dizendo que mesmo que não haja
duplicação, a obra da prefeitura não poderá ficar no lugar, por que está dentro
dos limites do DNIT.

Deixe uma resposta