ROSÁRIO: Vereador Magno Nazar luta por direitos dos Agentes de Endemias.

Vereador Magno Nazar

O vereador Magno Nazar
(PRP), líder do partido e componente da “Direita Popular”, na câmara de
Rosário, está desde a primeira sessão do ano, lutando pelos direitos dos
agentes de combate a endemias, que segundo o parlamentar, além de estarem há um
(01) mês sem receber seus proventos, ainda estão parados sem poderem exercer
suas funções, por conta de que 13 dos 26 agentes foram dispensados pela
prefeitura rosariense.
Magno Nazar esclareceu em
tribuna, que não entende isso estar acontecendo, vista que o repasse é federal
e tem destino certo. Ou seja, o dinheiro é específico aos agentes de combate a endemias.
Magno completou dizendo, que todo mês esse recurso é creditado nos cofres da
prefeitura.
Da tribuna da câmara, o
parlamentar divulgou uma estatística afirmando que Rosário está em sexto (6°)
lugar, no rank das cidades que mais tem casos de dengue no estado.
Segundo regulamento do
Ministério da Saúde (MS), a cada Mil habitantes deve haver um agente de combate
a endemias cobrindo a área. Em Rosário existem um pouco mais de 40 mil
habitantes, mas só contava com 26 agentes onde a cidade deveria contar 40. E
desses 26 agentes, 13 foram dispensados pela administração municipal, o que
torna mais grave a situação. Declarou o vereador.
Segundo relatado em tribuna
pelo nobre edil, os agentes de endemias estão sofrendo retaliações por não,
segundo ele, ter votado no grupo da prefeita Irlahi Linhares (PMDB) nas eleições
passadas. Magno, porém, disse que “não é hora de discutir quem votou e quem não
votou, é hora de mostrar trabalho em favor da cidade de Rosário, que está
sofrendo por falta de ações. Aqui ninguém é Bimba, ninguém é Orlando Aquino, ninguém
é Ivaldo e ninguém é Irlahi. Aqui se trata é do povo de Rosário que está a
mercê da falta de ações”!   Exclamou!
O líder do governo municipal
na Câmara, vereador Pedrosa Necó (PSB), disse se ombrear ao nobre colega
vereador Magno, em tentar resolver o impasse entre prefeitura e agentes de
endemias.

Deixe uma resposta