Senado rejeita PEC que muda normas para escolha de suplentes

As normas
para a escolha de suplentes de senadores vão continuar as mesmas. O Senado
rejeitou nesta terça-feira a proposta de emenda constitucional que tratava do
tema.
A proposta de emenda constitucional estabelecia que cada senador
seria eleito com um único suplente e este não poderia ser companheiro ou
companheira, marido ou mulher do titular, nem parente até segundo grau ou por
adoção. A proposta que foi apresentada pelo senador José Sarney, do PMDB do
Amapá, mantinha a convocação do suplente em caso de afastamento temporário ou
definitivo do titular, mas previa que no segundo caso devia haver nova eleição
para o cargo. O relator da proposta, o senador Luiz Henrique, do PMDB de Santa
Catarina, explicou que as mudanças poderiam contribuir para a imagem do Senado
Federal.
Mas, a proposta de emenda constitucional não alcançou os 49
votos necessários para ser aprovada. Entre os senadores que se manifestaram
contra, o senador Eduardo Lopes, do PRB do Rio de Janeiro e que é suplente do
senador Marcelo Crivella, disse que participou da campanha, assim como o
titular do cargo.
Com a decisão do plenário do Senado, a proposta de emenda
constitucional que mudava as regras para escolha de suplentes de senadores foi
arquivada.

Fonte: Rádio Senado

Deixe uma resposta