Venancinho fez direito!

Por
Daniel Mendes

A
vida é uma grande universidade, mas pouco ensina a quem não sabe ser um aluno.

O
sucesso no trabalho, na escola, na realização das metas é fundamental para a
qualidade de vida. Mas a fama que acompanha o sucesso não produz a felicidade!
A fama produz aplausos, mas não a alegria. Produz o assédio, mas não elimina a
solidão.

A
fama pode se tornar uma armadilha para uma vida feliz, pois evapora a simplicidade,
esmaga a sensibilidade e invade a privacidade.

Esta
breve comparação do escritor Augusto Cury sobre Fama e Sucesso nos faz perceber
a diferença entre ambos. O sucesso é uma percepção positiva resultante, do
próprio agir, ou seja, o efeito de um agir. Ao contrario da Fama, o Sucesso se
busca, ninguém pode alcançar aquilo que não busca.

O
maior desafio da vida não é liderar o mundo, mas seu próprio ser. No entanto,
se alguém lidera um pedacinho desse mundo e é capaz de transformar a vida das
pessoas, de elevar os indicadores econômicos de um município em apenas oito
anos, com registros positivos e mudanças sociais, esse alguém é sim um exemplo
de sucesso.
Saldo
de empregos, contratações, geração de vagas são alguns dos exemplos no qual Bacabeira
se destacou. Conforme dados do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada),
desde 2005 é a cidade que mais cresceu no Maranhão.

Os
números refletem diretamente na qualidade de vida e condição econômica dos
moradores. A taxa de desemprego em janeiro de 2005 atingia 17,2% da PEA
(População Economicamente Ativa) do município. Em 2011, o índice era de apenas
3,5%.

Em
2005, quando o prefeito Venancinho, assumiu a Administração Municipal, quase
50% da PEA (população economicamente ativa) de Bacabeira, que era de 10 mil
pessoas, se deslocavam para trabalhar em outras cidades.

Chegara
2012, Venancinho se prepara para a busca de novos horizontes e vislumbra novas
possibilidades. Com a sensação do dever cumprido, e depois de passar por
momentos em que sentiu na pele os dissabores de uma injustiça cometida pela
justiça, se debruça agora, mais uma vez, a causa de quem precisa de ajuda.

Passar
numa das provas mais temidas do país, e integrar a partir de agora, a Ordem dos
Advogados do Brasil – OAB é, sobretudo, vencer mais um grande desafio, afinal, defender
valores éticos, no mundo contemporâneo, exige muita coragem e destemor diante
da ausência de ética, da injustiça e da força.

Parabéns,
Dr. Venâncio… Você fez Direito!

Deixe uma resposta