Vereador acusa Roseana de ter promovido ‘estelionato eleitoral’

Jornal Pequeno

O vereador Martinho José Silva
Ferreira (PR) formulou expediente, na Câmara Municipal de Bacabeira, cobrando
explicações do governo federal sobre a paralisação das obras da refinaria
Premium, da Petrobras, no Maranhão. O vereador acusa a governadora Roseana
Sarney (PMDB) de ter praticado um “estelionato eleitoral” ao usar o
empreendimento visando obter votos do eleitorado maranhense, nas eleições de
2010.
Durante discurso na tribuna da
Câmara, o vereador já chegou a afirmar que desconfiou do megaempreendimento
porque, segundo ele, o governo do Maranhão não fez no município de Bacabeira
nenhum investimento em infraestrutura em função da prometida refinaria que,
para ele, não passou de “ficção”.
“Tentando garimpar votos, a
governadora Roseana, então candidata à reeleição, trouxe o ex-presidente Lula e
a presidente Dilma, e juntos lançaram a pedra fundamental da refinaria. No
golpe do qual fomos vítimas, parecia até que já tinha navio no porto do Itaqui
para transportar petróleo de Bacabeira. Ela [Roseana] fez gravações no local,
promessas na campanha eleitoral, quando, na verdade, tudo não passava de
armação com o objetivo de a peemedebista ganhar a eleição”, declarou Martinho.
O vereador bacabeirense lembrou que a
promessa da refinaria no município maranhense levou o governo atual e o
anterior a fazerem altos investimentos na região, provocando prejuízos
incalculáveis, danos ao meio ambiente e demissão de centenas de pais de
famílias.
“Ainda no governo Jackson Lago já
havia a concessão de incentivos. Depois, já no governo Roseana, o estado
desapropriou o terreno onde seria construído o empreendimento, e por conta
disso, uma grande indústria de telhas, instalada há mais de 30 anos em
Bacabeira, foi desapropriada a preço de banana. Na época, por conta do
fechamento da indústria, mais de 300 pessoas ficaram desempregadas, e ficaram a
ver navio. Ou melhor, a não ver nenhum navio”, desabafou.
A refinaria deveria gerar
investimentos de R$ 40 bilhões, e as obras começaram em maio de 2012. O
vereador Martinho (PR) lamentou a perda do que seria “uma redenção para a
economia”, e solicitou que a Procuradoria Geral do Maranhão se manifeste, pois
ele lembrou que não é a primeira vez que o povo da região tem seus sonhos
frustrados por ‘falsas propagandas’ eleitorais.
“Pelo menos por enquanto não há
interesse da Petrobras em bancar a construção desta refinaria. Mas durante a
campanha eleitoral este empreendimento foi divulgado como iniciativa concreta
nos meios de comunicação. Por isso, a gente pode dizer que o empreendimento não
passou de um estelionato eleitoral. Estamos há anos sendo enganados”, criticou
Martinho, lembrando de outro fracassado projeto de Roseana na região: a fábrica
de Rosário. “Assim como a refinaria, a fábrica também foi um engodo”,
completou.
Para o vereador Martinho José é
difícil, para a população da região e do Maranhão, “conviver com tanta
mentira”. “Eu não quero aqui que pensem que estou fazendo discurso político,
até porque a situação em que estamos vivendo é desoladora, o meu pronunciamento
na verdade, é um desabafo de quem não aguenta mais viver com tantas promessas e
mentiras”, ressaltou.
                                              

Deixe uma resposta