‘Bacabeira do Norte e Bacabeira do Sul…’

Construção de viaduto na obra de duplicação da BR-135 alterará paisagem natural, a infraestrutura e transformará de vez a cara do centro de Bacabeira.

Parece piada, mas o Centro da cidade de Bacabeira está gradativamente sendo dividida em duas partes: “Bacabeira do Norte e Bacabeira do Sul”, figurativamente falando.

O prezado leitor pode até não ter entendido ainda o que o Blog Jefferson Calvet está querendo dizer com esta informação. Porém, no passar das linhas conhecerão o teor da matéria e saberão o objetivo a ser alcançado com a postagem.

Na verdade, o post está se referindo exclusivamente a obra de duplicação da BR-135. Melhor dizendo, ao projeto adotado na execução da obra que cortará, horizontalmente, toda a extensão da cidade de Bacabeira, desde a Ponte Marcelino Machado (campo de perizes) até o povoado Placa de Recurso, no limite com o município de Santa Rita.

Há uma indignação generalizada em todo o município – e acredito que até por quem passa pela rodovia – por causa da construção de um viaduto monstruoso no meio da cidade. Acreditam que essa obra ‘louca’ está dividindo a cidade em duas. Ou seja, os moradores que residem no eixo sentido a cidade de Rosário serão prejudicados, pois 90% do que dispõe a cidade de Bacabeira fica no eixo da antiga praça central, a exemplo de postos de saúde, Prefeitura, Câmara, Correios, Mercado e comércios, lojas, casa lotérica, escolas, secretarias, estádio etc… Do outro lado restará apenas um enorme ponto de interrogação.

Além de estar sendo construída a passos de tartaruga, já que o contrato para execução e conclusão da obra de duplicação da 135 foi prorrogado por inúmeras vezes, a ideia de um viaduto desse porte na cidade inviabilizará milhares de pessoas. Pois, uma ‘barreira’ gigantesca está sendo posta entre ambos os lados.

Para explicar melhor e deixar a coisa mais clara, o lado de ‘lá’ não terá mais contato visual com o lado de ‘cá’, e vice-versa.

Engenheiros da construção civil que foram entrevistados pelo blog acham que a obra é exagero, e que não era necessário construir um viaduto na extensão do Centro da cidade. Alguns acreditam, inclusive, que uma simples, porém, bem planejada rotatória resolveria o problema.

Acredito que faltou melhor planejamento e um pulso mais firme dos representantes políticos do município de Bacabeira. Apesar de a obra ser de cunho federal, mas o prefeito e os vereadores representam a população da cidade e tem a prerrogativa de saber o que e como estão sendo executadas as obras dentro da circunscrição municipal, que são de inteira responsabilidade de seu gestor, no caso o prefeito.

O certo é que o processo é irreversível e não poderá mais sofrer alterações, haja vista que milhões de reais já foram gastos na obra. No entanto, vale lembra que essa ‘loucura’ marcará para sempre a cidade de Bacabeira, principalmente pela sua divisão, literalmente.

Infelizmente…

Deixe uma resposta