Câmara de Bacabeira vai pedir ao MPF que investigue obras de Duplicação da BR-135

Pedido do vereador Jefferson Calvet (PSC) pede ao órgão que investigue sua execução, bem como a qualidade dos serviços e investimentos empregado na primeira etapa da obra.

A Câmara Municipal de Bacabeira aprovou, por unanimidade, uma Indicação do vereador Jefferson Calvet (PSC) que pede ao Ministério Público Federal do Maranhão (MPF/MA) investigação na execução da obra de duplicação da rodovia BR-135, no trecho que compreende da ponte sobre o Estreito dos Mosquitos ao centro do Município de Bacabeira.

Essa primeira etapa da obra tem pouco mais de 25 km de extensão. Entretanto, segundo informações, esse primeiro trecho teria custado a bagatela de quase R$ 500.000.000,00 (quinhentos milhões de reais).

Segundo o vereador Jefferson Calvet, apesar da obra ter custado esse absurdo todo, e ainda ter atrasado a data de sua entrega, a qualidade dos serviços feito pelo Consórcio Serveng/Aterpa estão sendo questionados por autoridades, pela população e por quem trafega diariamente na rodovia.

Fora a duplicação, o Viaduto construído no centro da cidade de Bacabeira também está sendo questionado quanto sua qualidade e término. Quem passa por baixo, pelos lados ou por cima do viaduto consegue identificar perfeitamente a péssima qualidade da obra. A escuridão e a falta de sinalização adequada é outro fato determinante para a revolta dos parlamentares.

Vários acidentes com vítimas fatais já aconteceram.

Os vereadores questionaram ainda a falta de transparência do DNIT e do Consórcio para com a Câmara e a sociedade bacabeirense. Pois não foi realizada audiências públicas para discutir o projeto antes de sua execução.

– “Como a Câmara não tem competência jurídica para fiscalizar obras, investimentos e recursos de cunho federal, estamos solicitando ao MPF que nos ajude a desvendar e solucionar essa problemática.” Explicou!

A Indicação do vereador Jefferson Calvet foi aprovada por unanimidade, e um ofício deverá ser encaminhado ao MPF/MA, anexado fotos e outros documentos.

Veja a Matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *