Os problemas que Fernanda deve enfrentar logo que assumir a Prefeitura de Bacabeira

Não serão poucos. Aliás, são inúmeros, incontáveis os problemas a serem enfrentados pela prefeita eleita Fernanda Gonçalo (PMN) assim que assumir o mandato no dia 1° de janeiro de 2017.

Em várias áreas da administração municipal o sucateamento é visível à distância. Em breve levantamento feito pela equipe de transição do governo eleito, os resultados não são nada satisfatórios.

O primeiro problema está na deficiência de prédios próprios, onde a grande maioria absoluta dos prédios que funcionam as secretarias e outros setores da administração são alugados. Bacabeira dispõe apenas de 03 prédios de sua propriedade: Prefeitura, Secretaria de Educação e Secretaria de Infraestrutura. Os demais são locados.

Todas as demais 07 secretarias: Saúde, Agricultura, Pesca, Ação Social, Portos, Cultura e Mulher funcionam em prédios alugados por que não possui sede própria. Sem falar outros setores…

Outro problema está na saúde.

Durante visitas realizadas pela Comissão de Transição aos postos de saúde do município foi constatada a falta de medicamentos no setor de farmácia, de material de uso contínuo e hospitalar. Sem contar péssima condição estrutural e material do Centro de Saúde Domar Brito Anceles, na sede do município.

Esses problemas devem ser corrigidos logo nas primeiras horas do novo governo para que o atendimento à população não pare.

Na educação não é diferente. Todas as escolas devem passar por reformas urgentes, tanto na parte física e estrutural dos prédios, quanto na parte de equipamentos como, carteiras, ventiladores, bebedouros etc…

As demais secretarias também apresentam praticamente as mesmas deficiências.

Nas Comunidades

As comunidades do município de Bacabeira também estão sendo castigadas pela má administração atual onde, sem dúvidas, é Fernanda quem terá de resolver os problemas deixados pelo prefeito Alan Linhares.

Um dos problemas, e julgo um dos mais sérios, é a questão de falta d’água. Que o diga Pequi, Assentamento, e Peri de baixo.

Mesmo sem ter assumido o mandato, Fernanda garantiu água para a população através do auxílio da Fundação José Gonçalo, que cedeu um caminhão pipa para abastecer as famílias desde o mês de novembro.

Além da falta de água, melhoramento de estradas e construção de casas populares também será outro desafio a ser enfrentado e vencido. Já há, inclusive, um plano de ação previamente elaborado para enfrentar cada situação em particular.

O certo é que Fernanda deve encarar todas essas demandas sem ter a certeza de como o prefeito Alan Linhares (PCdoB) vai deixar o setor financeiro do município. Se deixará saldo positivo ou negativo para dar andamento aos serviços essenciais da população. Por tudo que já foi analisado pela CTGE, a expectativa não será muito boa.

Até a multa da repatriação de mais de R$ 500 mil que Bacabeira irá receber no próximo dia 30 de dezembro, dois dias antes do fim do mandato do atual gestor, é uma incógnita. Esse dinheiro daria para ajudar a garantir medicamentos, material hospitalar, de expediente e de uso contínuo, além de outras necessidades que aparecerão logo nas primeiras horas do novo governo.

Apesar de que isso não pegará a prefeita Fernanda de surpresa, pois a equipe de transição trabalha para deixa-la a pá de tudo que tem e o que falta no município.

Entretanto, é importante que a população saiba de como a nova prefeita receberá a cidade.

Vamos aguardar para saber…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *